Adeus carroças…

Reserva de mercado mata. Foi assim no Brasil durante muitos anos, especialmente no mercado automobilístico.

Falei estes dias aqui do Lobisomem, Fusca lá de casa, numa época em que o mercado se resumia a poucas marcas e modelos.

Tudo por conta da importação proibida e limitação da indústria nacional.

Nas ruas era Brasília, Corcel, Belina, Variant… Algum mais? Só lá pelos idos de 1977 apareceu o Fiat 147, com ajuda da memória Google.

Voltei no tempo … ao ler na 4 Rodas que hoje o Brasil tem 19 marcas e 65 fábricas de automoveis, que produzem 2,8 milhões de unidades, em 78 modelos e 353 versões.

Uma bela evolução; é preciso admitir. Até os mais apaixonados por carros se confundem com tantos modelos.

Agora um merchan grátis para revista – ela fez um ranking interessante. Qual carro se destaca mais em quesitos como segurança, preço, tecnologia, espaço, economia, porta-malas, off-road e por aí vai.

Já comentei aqui: ando com mania de comprar revista impressa novamente.

Dando ‘spoiler, para não negar informação, o mais barato do Brasil é o Chery QQ – R$ 27.490. Ah – vem com rodas…

O mais econômico é o UP, com média de 16,2 km/litro. O Golf é o mais seguro.

Já está bom. Compra lá a revista, para não deixar o velho impresso morrer.

Ou faz uma pergunta que eu vou folhear a revista e achar a resposta pra você amigo do LinkedIn e do #TOPDEGESTAO

– Ah: do que eu gostei?
– Nada de QQ. Gostei mesmo do Rolls Royce Culminam. Custa a bagatela de 315 mil euros, lá fora. Ele esta numa outra reportagem, merecidamente nas páginas centrais.

Se o Lobisomem descobre esta traição. A verdade é que sobra gosto e vontade. Falta bolso.

Boa semana porque o domingo já era.

Anterior

Próximo

Pin It on Pinterest

Share This
WhatsApp chat